Postagens

O escritor e o amor (texto de 2015)

Imagem
“Sentar E ver o mar quebrar. Poder te abraçar E antes de deitar Imaginar como vai ser Quando eu te encontrar Velhinha no sofá, Cabelos de algodão E mil histórias pra cantar...”



Sabe, às vezes acho engraçado ser escritor. Quando comecei a escrever, há anos, eu escrevia nas madrugadas para aproveitar o seu silêncio ensurdecedor e porque, para mim, não há nada mais inspirador do que os barulhos noturnos de grilos, móveis estralando, um caminhão solitário passando na avenida e o próprio silêncio, a calma, a paz. É engraçado por que eu escrevia de madrugada, mas com o pensamento de que eu só estava fazendo aquilo e àquela hora porque eu não tinha mais nada para fazer. Sabe de nada, inocente! Hoje eu tenho o que fazer e continuo escrevendo de madrugada. Desde a época da escola, quando descobri dentro de mim esse dom — sim, porque isso é um dom e eu descobri isso ao longo dos anos —, escrevo de tudo, mas, se pegarmos todos os meus desabafos, contos, crônicas, poemas e poesias, veremos que o assunto q…

3 coisas (tente de novo)

Imagem
A música me diz pra tentar de novo Mas não, não é aquela do Raul... É uma do Jason Mraz Que me dá três dicas
Três coisas Três pequenas coisas E eu sei que se eu as fizer Vai me ajudar muito
A primeira coisa: Chorar. Não ter vergonha Isso é humano e lava a alma
A segunda coisa: Agradecer por estar vivo. Por mais que esteja difícil... Estou vivo e posso mudar essa situação
A terceira coisa: Tomar um fôlego. Parar e pensar positivo É uma ótima estratégia
Ah mas e se não der certo? Tento de novo E de novo E de novo...
Pois se não der certo agora Uma hora dará E terei orgulho de mim Por ter feito as três coisas...
Por não ter desistido Por ter lutado Por ter acreditado em mim Enfim... por ter tentado de novo

A viagem

Imagem
Viajo. No sentido literal e figurado Indo de um lugar físico para outro Enquanto minha mente também viaja...
Olhando pela janela Nos fones de ouvido Red Hot Chili Peppers A paisagem se mexendo lá fora
Deixo rolar Vários pensamentos vêm A inspiração também Seguindo os riffs da guitarra
Incrível! Magnífico! Momento perfeito! Só eu comigo mesmo
O ônibus está cheio Mas é como se eu estivesse sozinho ali Esqueço o mundo ao redor E ao menos por um instante...
Num mundo tão corrido Em tempos de tanta conexão Curtidas e compartilhamentos Tenho um momento só meu...

Tratamentos para a calvície

Imagem
Eis que eu estava na van indo para o trabalho e ouvindo uma musiquinha, quando a mulher do banco de trás passa a mão na minha cabeça (onde deveria ter cabelo e, no popular, estão só uns "fiapinhos"), atrapalhando minha concentração na música do Gabriel O Pensador, e ainda tem a audácia de perguntar em belo e formoso cearense (sim, é para ler com sotaque): — Ei moço, porque tu não compra Imecap hair? Claro que a minha primeira reação é um mix de espanto e uma enorme vontade de dar uma gargalhada. Mas retiro forças nem sei de onde, respiro fundo e apenas digo (em cearense também, porque um paulista que não fala com sotaque daqui é torturado): — 'Nam' mulhé, é porque isso é genético. Já faz cinco anos que tá caindo... — Ah, é porque um tempo atrás meu cabelo tava caindo tanto que eu tava cum medo até de tá doente. Mas usei Imecap hair e voltou a crescer. Se tu visse como era! Saía cada tufo de cabelo que eu achei que ia ficar careca! Nesse exato momento pensei que ela estava…

Ironias da vida

Imagem
A vida da gente é tão irônica.
Não acham?
Sim, IRÔNICA...
Como na música da Alanis Morissette.
Pedimos tanto por um amor
E quando ele entra na nossa vida
Chutamos ele para longe
E depois ficamos reclamando da solidão
Trabalhamos, às vezes, em lugares que não gostamos
Só pelo fato de se ter um bom salário.
Por causa disso, passamos o tempo todo reclamando
E esquecemos que somos livres para procurar algo melhor para nós
Ficamos tristes por nossos sonhos não realizados
Mas não lembramos que paramos no primeiro obstáculo.
E por esses sonhos não realizados
Esquecemos de dar valor às nossas conquistas
Sim, é isso mesmo!
Temos a mania de idolatrar o que não temos
E de não valorizar o que já conquistamos
(Por sinal, com muito esforço e dedicação)
Quando crianças, queremos ser adultos.
Quando adultos, queremos ser crianças.
Olhamos apenas os defeitos dos outros
Por que é muito mais fácil julgar os outros do que a nós mesmos.
Quanta ironia, não?
E assim vamos vivendo
Um dia após o outro
Sem sabermos o …

Uma nova chance

Imagem
— Meu Deus! É você, cara? O que você tá fazendo aí?
— Ahn... é... fala meu parceiro!
— O que tá acontecendo contigo?
— Nada não, eu tô bem.
— Bem? Nem aqui, nem na China que você tá bem.
— Que nada, tá tudo tranquilo.
— Tranquilo? Mano olha só pra você...
— O que tem eu?
— Você tá um caco. Magro, fedendo... Que tristeza. Eu imagino sua mãe; como é que ela está agora... Sofrendo de desgosto, com certeza. Para com isso, brother, por favor. Se não você se mata e mata quem te ama.
— Ah, para de drama. Só tô na correria, mas tá firmão.
— Firme que nem geleia, você quer dizer?
[silêncio]
— Você sabe que dia é hoje, cara? Terça-feira. Terça. Você saiu de casa háquatro dias. Estamos preocupados contigo.
— Não precisa se preocupar, eu vou sair dessa.
— Não vai sair se continuar assim.
— Assim como?
— Você perdeu seu emprego, perdeu sua mulher, perdeu seu bebê... E está perdendo sua vida. Você não percebe? Só temos uma vida pra viver e você tá jogando a sua fora.
— Muitos falam de mim, difícil mesmo é ser eu...

Wherever you will go

Imagem
“If I could, then I would… I'll go wherever you will go”
Essa era a música que tocava nos fones de ouvido compartilhados. A música que tocava no rádio do ônibus no dia em que haviam se conhecido. A clássica do The Calling que, com certeza, já embalou tantos casais por aí... É aquela típica música em que há uma promessa de um amor difícil de se viver, porém eterno e forte acima de tudo e de todos. Em determinado momento, a voz rouca do vocalista canta a possibilidade de algum dia o narrador da música descobrir um jeito de voltar para vigiar a amada e guiá-la.
— Você voltou. – disse ela com aquele sorriso que o cativava.
— Sim, como eu havia prometido que descobriria um jeito de voltar para cuidar de você, amor.
Mais um momento de silêncio e o apertar das mãos se tornou mais forte, como se tivessem medo de que alguma coisa acontecesse e se separassem ali mesmo. Não. Ali, não. Nem ali, nem nunca mais. Foram muitos anos separados, mas agora finalmente havia chegado a hora da felicidade, d…