Feed Rodolfo Escritor

sábado, 11 de agosto de 2012

Arrepios

Sabe o que é isso? São arrepios...
Arrepios causados pelas lembranças que ela me traz.
Lembranças ruins? Que nada! Longe disso...
Lembranças boas, muito boas dos momentos que passamos juntos sempre que nos vemos.
Suas mãos nas minhas, seus beijos calientes e sugadores feito beijos de cinema...
Ah seus beijos! Puts, como eu sou viciado naquela garota! Ela beija bem.
Ela me ensinou a beijar como eu sei hoje e, pelo que ela fala, aprendi muito bem a lição.
Quando a gente está sentado e eu passo a mão na sua coxa. Ah, ela pira...
Por um momento finge que não gosta e tira minha mão de cima da sua coxa com muita força, mas depois...
Depois ela mesmo leva minha mão novamente em direção a sua perna e começa a mexer de uma forma a me ensinar as curvas do seu corpo.
Tudo isso no escuro de uma esquina de rua abandonada ou na luz suave da lua na varanda da sua casa – nossos lugares preferidos.
Aquela varanda que já foi palco de tantos dos nossos amassos, de beijos longos, de puxões de cabelo e mordidas de lábios seguidas de um “eu te amo”...


Nós somos um casal diferente, isso é verdade. Nos vemos quando nos dá na telha, a qualquer hora do dia ou da noite e sempre rola uma coisa diferente, uma química diferente, algo realmente só nosso.
Além disso, não somos presos um ao outro e vez ou outra saímos, beijamos e fazemos outras coisinhas com parceiros diferentes... É inexplicável.
Mas ela tem uma atenção especial, um sentimento especial por mim, que eu retribuo com muito prazer. Eu diria que temos uma amizade-colorida.
E enquanto isso ela define nossa relação com a frase de uma das músicas do Cazuza:
“O nosso amor a gente inventa pra se distrair...”
Concordo com ela!
Não falei dela em si ainda, não é?
Ela tem um corpinho razoavelmente perfeito(se é que me entende). Um corpinho que eu abuso com muito gosto; que eu aperto, beijo, mordo e que se arrepia quando eu faço isso...
Cabelo vermelho, piercings no nariz, no lábio inferior esquerdo (argolinhas), na sobrancelha e em lugares que não posso mencionar aqui. Além disso, ela tem sete argolas na orelha direita.
Usa uma maquiagem pesada, preferencialmente a cor preta, gosta de usar roupinhas curtas que deixem seu belíssimo corpo à mostra...
Ah, eu também a chamo de “a garota das tattoos”. Sério, ela tem várias. Mas nenhuma a deixa vulgar, cada uma tem seu charme... A que eu mais gosto é o dragão enorme que surge do seu pescoço e termina nas nádegas. Nossa! Me arrepiei de novo em relembrar o dia em que pela primeira vez eu pude ver o dragão por inteiro; todas as curvas do seu corpo só para mim, cada uma essencialmente posicionada para deixa-la perfeita.
No pé, ela tem uma com as iniciais do meu nome. Ela não teve medo de que um dia isso fosse acabar. E que seja eterno enquanto dure!
Ah que saudades daquela gatinha! Ela está viajando a trabalho há quase um mês e a vontade de morder cada parte do seu corpo aumenta a cada dia. Esse nosso amor selvagem, estranho... que me domina, que me arrepia.
Arrepios tomam conta de mim... Só ela tem esse poder, só ela consegue fazer isso comigo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fala aí...

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Ocorreu um erro neste gadget