Dançando na Chuva (Parte 2)


E eu, amante da chuva que sou
Não posso ouvir o barulho de uma
Que já saio correndo...
Dançando na chuva

Numa dessas noites, lá estava eu
Fazendo a minha performance
Quando um rapaz para o carro e fica me olhando
Dançando na chuva

O olhar dele era sincero,
Ele tinha um sorriso misterioso...
Mas foi para ele (e só para ele!) que eu fiquei
Dançando na chuva

Aquela foi apenas a primeira de muitas noites
Que ele iria me ver.
Bastava chover, e ele sabia que eu estaria lá...
Dançando na chuva

Depois de um tempo (várias chuvas, por sinal),
Em uma noite senti meu coração bater mais forte.
O que era aquilo? Não sei, mas eu continuava
Dançando na chuva

Eu queria falar com ele, mas tinha vergonha...
E bastou um sorriso para tudo mudar
Quando vi por mim, estávamos nós dois
Dançando na chuva

Ele dançava bem... e saía comigo em todas as noites de chuva.
Não há sol que pague o quanto nos divertíamos.
Eu e ele; nos molhando...
Dançando na chuva

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ao Lado de um Grande Homem...

Contos e Músicas: Uma parceria que deu certo

Destrua Este Diário: O Início