Textos Profissionais

  Um certo dia, um grande escritor me disse para profissionalizar mês textos. Ou seja, parar de demonstrar meus sentimentos, pois isso certamente prejudicaria minha carreira. Agora eu pergunto: como posso fazer isso, se grande parte das minhas simples obras é inspirada em você? E como posso profissionalizar meus textos se acho aqui, no meu caderninho, uma forma de colocar para fora tudo que eu não tenho coragem de falar para você? Impossível!

É certo que todo escritor tem uma ou mais fontes de inspiração e você é uma das minhas. Mas você não sabe disso, aliás, jamais saberá, pois escritor é como mágico: nunca revela seus segredos. E, pelo jeito, todo escritor tem suas tristezas que são transcritas para o papel. O fato é que essas tristezas são, na maioria das vezes do coração.

Desculpa, mas a mentira não reina aqui e o fingimento passa longe. É por isso que meus textos não são tão profissionais; são reais. São inspirados em você, ou em músicas que me levam direto a você.

Você, você, você... Sai da minha cabeça, ou entra de uma vez por todas na minha vida! Eu não sou de ferro (ninguém é!) e, assim como todo mundo, eu tenho de vontade de amar e ser correspondido. Dizem que é uma sensação muito boa (a melhor...). Eu não sei, pois nunca vivenciei. E assim aguardo a minha hora.

Feche os olhos e abra sua mente: agora imagina como seriam esses textos de forma profissional. O próprio escritor afirma: “perderia a graça. Seria como a vida sem você!”

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ao Lado de um Grande Homem...

Contos e Músicas: Uma parceria que deu certo

Destrua Este Diário: O Início