Acabou


Sabe, já faz tempo que eu queria te falar das coisas que trago no peito...”. Alguém conhece? Essa frase é da música “Versos Simples”, da banda Chimarruts. A música, que sempre está presente na minha vida, marca presença em mais esse texto.

Começando tão drasticamente o texto, a frase relata como eu estava dias atrás. Situação difícil essa de gostar de uma pessoa e não poder (ou não querer) falar. Aí o povo pergunta: “Você é doido, bebeu?” Não, não! Eu tenho meus motivos. Pô, não quero estar ao lado de uma pessoa durante uns dois anos e depois ter que dizer adeus. Entenda, seus planos são diferentes dos meus e nossas ideias não se batem. Consequência: eu sofri, e ainda estou sofrendo por causa disso. Até agora dói o coração quando lembro o momento em que você me disse, com a maior alegria, que estava saindo com um cara. Meu mundo desabou, minhas forças foram embora e só me restou um sorriso falso para mostrar que estava alegre por você... mas triste por mim.

Aí você me pergunta:

--- O que é que eu tenho a ver com isso?

Nada, simplesmente nada! O culpado sou eu que nunca disse nada pra você. Não acredito que você leia mentes ou coisas assim. Portanto, realmente a culpa não é sua.

E nesse momento difícil que eu estou passando, recebo uma mensagem que me diz em forma de conselho: “afaste-se, desapegue...”. Mensagem do século! Chegou na hora certa e está me ajudando muito. Essa é à medida que eu estou tomando: me afastando de você. Infelizmente fui obrigado a isso.

A vida continua...


Comentários

  1. Isso, de fato, dói. Às vezes a timidez fica de pé, enquanto os afetados por ela estão inertes por seu efeito, infelizmente...
    Texto ótimo!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Fala aí...

Postagens mais visitadas deste blog

Ao Lado de um Grande Homem...

Contos e Músicas: Uma parceria que deu certo

Destrua Este Diário: O Início